Cidades brasileiras têm atos pró-governo

0
29

Capitais brasileiras e cidades do interior registraram, na manhã deste domingo (15), atos de apoio ao governo de Jair Bolsonaro. Capitais como Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Belém (PA), Maceió (AL) registraram protestos pacíficos.

Apesar da orientação de autoridades da Saúde de vários estados e da Organização Mundial da Saúde (OMS) para suspender a realização de eventos com grandes aglomerações para evitar a disseminação do novo coronavírus (Sars-Cov-2), apoiadores do governo não atenderam ao apelo.

Na quinta-feira (12), em pronunciamento em rede nacional, Bolsonaro afirmou que as manifestações marcadas para este domingo (15) deveriam ser repensadas diante do cenário de pandemia do coronavírus. O presidente havia dito que os movimentos eram “legítimos e espontâneos”, mas que não se podia colocar em risco a saúde da população em razão da pandemia de Covid-19.

Porém, neste domingo, em uma rede social, o presidente compartilhou vídeos de manifestações em cidades como Salvador, Belém e Brasília.

Veja os atos em cada estado:

Rondônia

Manifestantes se reúnem em um ato a favor do governo no Espaço Alternativo, em Porto Velho. A maioria dos participantes estão vestidos de verde amarelo e seguram a bandeira do Brasil. De acordo com Márcio Melo, organizador do evento, a movimentação começou pelas 9h e o ato deve se estender até às 18h.

Rio de Janeiro

Na capital do Rio, manifestantes se reuniram na Orla de Copacabana. Eles estavam vestidos com as cores da bandeira do Brasil e exibiam faixas e cartazes em apoio ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Justiça Sergio Moro.

Os cartazes mostravam dizeres como: “Congresso e STF matam mais que coronavírus” e “Fora Rodrigo Maia e companhia”. Algumas pessoas usavam máscara facial. O ato terminou por volta de 13h30.

Em Nova Friburgo, manifestantes começaram a se concentrar às 15h na Praça Dermeval Barbosa Moreira.

Em Petrópolis, carreatas saíram dos bairros Bingen e Quitandinha e do distrito de Itaipava. Manifestantes também se concentraram na Praça Dom Pedro, no Centro Histórico, com cartazes e gritos de apoio ao presidente Bolsonaro e críticas à atuação do Congresso Nacional.

São Paulo

Na capital, manifestantes pró-governo se reúnem na Avenida Paulista. O ato em defesa de Bolsonaro começou por volta das 13h como uma carreata. Em seguida, participantes foram à rua e ocuparam os dois sentidos de um trecho da via.

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), há bloqueio de ambos os sentidos da Paulista, próximo à Rua Pamplona. O grupo está concentrado em frente ao prédio da Fiesp.

Os manifestantes exibiram faixas e cartazes, com criticas ao Congresso, algumas delas com propostas inconstitucionais e ilegais, como intervenção militar, fechamento do Congresso e do Supremo Tribunal Federal.

Alguns manifestantes protestam usando proteção no rosto. Máscaras cirúrgicas e frascos de álcool gel também são vendidos durante a manifestação.

No interior de São Paulo, atos aconteceram em Campinas, Mogi das Cruzes, Jundiaí, Ribeirão Preto, Bauru, Laranjal Paulista, Piracicaba, Araçatuba e Franca.

Em Campinas, o ato começou no Largo do Rosário por volta das 09h30. Os manifestantes seguiram em direção à prefeitura da cidade. Alguns usavam máscaras. A dispersão aconteceu por volta de 12h.

Em Ribeirão Preto, a concentração começou às 10h. Os manifestantes rezaram e, por volta de 11h, começaram a caminhar pela Avenida 9 de Julho. Eles gritaram palavras de ordem em defesa do presidente e contra o Congresso até por volta de 12h.

Em Piracicaba, o ato aconteceu na Praça José Bonifácio, com carros de som, das 10h30 às 12h. Vários manifestantes usaram verde e amarelo. Alguns foram com máscaras.

Em Bauru, manifestantes se reuniram em uma carreata da Avenida Nações Norte até a Avenida Duque de Caxias, por volta das 10h. Em seguida, retornaram ao ponto de partida. Alguns vestiam máscaras e carregavam bandeiras e balões com as cores do Brasil. A dispersão aconteceu por volta de 12h.

Em Jundiaí, a manifestação começou na Avenida 9 de julho, às 10h. Participantes estavam vestidos de verde e amarelo e protestaram contra o Congresso, alguns parlamentares e em apoio a Bolsonaro. Houve carreata até a Vila Hortolândia. O ato terminou por volta de 11h30.

Em Laranjal Paulista, um grupo saiu da praça da Avenida da Saudade e seguiu até o Centro. Na praça da Avenida Armando Salles de Oliveira, os manifestantes cantaram o hino nacional e encerraram o ato pro volta de 13h.

Em Araçatuba, o ato aconteceu entre 10h e 11h30. Moradores se concentraram na Avenida dos Araçás e seguiram para o Tiro de Guerra.

Em Mogi das Cruzes, manifestantes se reuniram na Avenida Cívica, no bairro do Mogilar, entre 10h e 12h30.

Em Franca, um grupo se reuniu na praça Nossa Senhora da Conceição às 15h. Depois, saiu em carreata até a Avenida Rio Negro para encerrar o ato em um terreno ao lado de um shopping, por volta de 16h.

Em Santos, o ato começou às 14h na Praça da Independência, no bairro Gonzaga. O grupo se manifesta contra o STF e a Câmara dos Deputados, afirmando que ambos prejudicam o trabalho do presidente. As vias já foram liberadas.

Em Marília, manifestantes se reuniram durante a tarde na Avenida Sampaio Vidal, em frente à prefeitura. Vestidos com as cores do Brasil, a manifestação começou 16h e o ato foi encerrado pelas 17h. Eles também carregavam bandeiras e cartazes em apoio ao governo. Alguns até utilizaram máscaras em referência ao combate do coronavírus.

Em Sorocaba, o ato começou por volta das 16h e durou cerca de 1h30. Os manifestantes ficaram concentrados na Praça do Campolim.

Em Itapetininga, motoristas e motociclistas realizaram uma carreata. A concentração começou por volta das 16h na Rua Virgílio Rezende e foram em direção da praça Peixoto Gomide, no centro.

Distrito Federal

Em Brasília, manifestantes se concentraram em frente à Biblioteca Nacional pela manhã deste domingo (15) e caminharam em direção ao Congresso. Eles exibiam faixas contra o Supremo Tribunal Federal (STF), o Congresso e contra a secretária especial de Cultura, Regina Duarte.

Uma carreta saiu por volta das 10h30. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do DF, a carreata não estava prevista. A Polícia Militar monitorou a situação. O Batalhão de Trânsito enviou sete viaturas para acompanhar o deslocamento dos manifestantes e minimizar os transtornos no trânsito.

Mesmo com a recomendação de monitoramento por coronavírus, Bolsonaro participou do ato, de carro. Depois, foi ao Palácio do Planalto, onde cumprimentou apoiadores que se reuniram na rua. Ele mostrou o momento numa transmissão ao vivo pela internet.

Alagoas

Em Maceió, manifestantes iniciaram uma caminhada na avenida da orla às 9h. Eles estavam vestidos com as cores do Brasil e exibiam bandeiras do país, além de cartazes com frases como “Todo poder emana do povo”. Algumas pessoas estavam de máscara. O ato terminou por volta de 11h.

Bahia

 

Em Salvador, um grupo de manifestantes se concentrou no Farol da Barra e, às 11h, iniciou uma caminhada em direção ao Morro do Cristo. Algumas pessoas usavam máscaras. A maioria vestia as cores do Brasil e camisetas em apoio a Bolsonaro, muitos levavam a bandeira do país. A dispersão aconteceu por volta de 13h30.

Pará

Em Belém, o ato se concentrou na Escadinha da Estação das Docas. Os manifestantes saíram por volta das 8h30 pela avenida Presidente Vargas, e seguiram pela avenida Doca de Souza Franco. Eles portavam bandeiras do Brasil e estavam vestidos de verde e amarelo. A dispersão ocorreu por volta do meio-dia.

Minas Gerais

Em Belo Horizonte, manifestantes começaram a se reunir às 10h na Praça da Liberdade. Muitos foram vestidos de verde amarelo. Eles levaram cartazes e estenderam uma bandeira do Brasil sobre a praça. O ato aconteceu até por volta de 14h.

Maranhão

Em São Luis, a concentração aconteceu às 9h na Praça do Pescador, na orla marítima da cidade. Os participantes levaram bandeiras e se manifestaram em defesa de Bolsonaro até por volta de 13h.

Piauí

Em Teresina, o ato começou às 16h. Os manifestantes se concentraram na Avenida Raul Lopes, Zona Leste da Capital. A organização informou que não sabe se eles irão fazer passeata ou se ficarão concentrados na avenida. A dispersão aconteceu às 19h.

Pernambuco

Manifestantes se reúnem na orla da Zona Sul do Recife, no bairro de Boa Viagem, ocupando um trecho da Avenida Boa Viagem. O ato começou por volta das 14h. A dispersão aconteceu por volta das 17h.

Durante o protesto, palavras de ordem em defesa de Bolsonaro e contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal são ditas de cima de um carro de som. Faixas e placas nesse sentido são levadas pelos participantes, muitos de máscara.

Santa Catarina

Em Florianópolis, o ato começou às 15h30 na Av. Beira-Mar Norte e seguiu até o prédio da Polícia Federal e encerrou por volta das 18h30. Havia uma faixa grande no trio elétrico dizendo “somos todos Bolsomourão” e outros cartazes de apoio a Bolsonaro.

Na cidade de Blumenau, a manifestação aconteceu em frente à prefeitura, na praça Victor Konder. Participaram do ato o Grupo Bolsonaro Blumenau, o Instituto Verdade e Liberdade, Aliança do Brasil e o Movimento Conservador Blumenau. O ato teve início por volta das 16h e encerrou às 18h.

Em Chapecó, manifestantes começaram a se reunir na Praça Coronel Bertaso às 13h30. Eles planejavam seguir pela Avenida Getúlio Vargas. Rodrigo Maia aparece em uma ilustração com o rosto no corpo do personagem Nhonho, do seriado “Chaves”. A dispersão aconteceu por volta de 16h.

Em Joinville, a concentração ocorre na Praça da Bandeira, ao lado do terminal central de ônibus. O coordenador do Movimento Direita Joinville, um dos que convocaram o ato, disse que a manifestação é em favor do governo Bolsonaro. Há uma bandeira com a foto do presidente e gritos de “Fora Maia”.

Em Criciúma, a concentração começou em um bar por volta de 15h. Há cartazes favoráveis ao presidente e contra o Congresso, o STF e a corrupção.

Goiás

Em Goiânia, o ato pró-Bolsonaro acontece na Praça Cívica, sede do governo estadual. Os manifestantes começaram a se reunir por volta de 15h.

O governador proibiu o uso de carro de som no local. Os participantes planejam fazer uma caminhada até a sede da Polícia Federal. Há cartazes e gritos com a frase: “Fora Maia e Alcolumbre”.

Paraná

Paraíba

O ato em João Pessoa começou às 14h, na Praça da Independência, no Centro da cidade. O plano dos organizadores é que manifestantes percorram pelo menos 12 bairros. Uma carreata foi até a praia, onde encontrou um grupo de pessoas e um trio elétrico.

Amazonas

Grupos pró-Bolsonaro se reúnem em duas áreas diferentes de Manaus. Um grupo faz carreata pela Avenida das Torres, na Zona Centro-Sul da cidade, e outro se aglomera na Ponta Negra, na Zona Oeste.

As manifestações tiveram início por volta das 14h30. Com camisas e bandeiras do país, os grupos defendem o governo.

Sergipe

Em Aracaju, os manifestantes se reuniram nos Arcos da Orla da Atalaia, onde iniciaram uma carreata em apoio ao governo pelas avenidas da capital sergipana por volta das 14h. O ato encerrou por volta das 17h45.

Espírito Santo

Um grupo de manifestantes fechou a Terceira Ponte, principal ligação entre Vitória e Vila Velha, por volta de 15h deste domingo. Os dois sentidos foram completamente interditados. Por volta das 18h, o sentido Vitória para Vila Velha foi liberado.

O grupo saiu de Vila Velha com destino à Praça do Papa, em Vitória. Eles defendem o governo e levantaram cartazes contra o Supremo Tribunal Federal (STF).

Mato Grosso

Manifestação em Cuiabá teve início às 15h30, na Praça das Bandeiras, e seguiu até a Praça 8 de Abril. A previsão de término é 18h.

Ceará

Em Fortaleza, manifestantes vestidos de verde e amarelo levaram bandeiras do Brasil, faixas e placas, criticando o Congresso Nacional e em apoio ao Governo Bolsonaro.

Embora sem casos de coronavírus confirmados no Ceará, muitos manifestantes usavam máscaras cirúrgicas coloridas de verde e amarela. O ato começou às 16h, na praça da Imprensa Chanceler Edson Queiroz, no bairro Dionísio Torres, e deve se estender até o início da noite.

Mato Grosso do Sul

A manifestação começou por volta das 16h30 nos altos da avenida Afonso Pena, em Campo Grande. Em razão da epidemia, o que antes era uma caminhada, se transformou em uma carreata. Duas faixas da avenida Afonso Pena estão tomada pelos participantes, que percorrem a via. Por volta das 18h30, o ato dispersou.

Tocantins

Um grupo de manifestantes se reuniu na tarde deste domingo (15) na Praça dos Girassóis, no centro de Palmas, para um ato pró-governo. Eles se concentraram na área próxima ao memorial Coluna Prestes, na parte sul da praça. A concentração começou por volta das 16h e o grupo se dispersou por volta de 18h30.

Os manifestantes foram ao local com carros de som, faixas e cartazes. Vestidos de verde e amarelo, eles demonstram apoio ao presidente Jair Bolsonaro e fazem críticas ao Congresso Nacional e ao Supremo Tribunal Federal.

Rio Grande do Sul

Em Porto Alegre, o protesto começou por volta das 15h na Avenida Goethe, uma das principais da cidade. Os manifestantes vestiam verde e amarelo e levaram cartazes de apoio ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Justiça, Sergio Moro. Eles também pediram a extinção do fundo eleitoral, o fim da imunidade parlamentar e a prisão dos presidentes da câmara, Rodrigo Maia, e do senado, Davi Alcolumbre. O ato terminou por volta das 17h.

Protestos também na Serra. Em Caxias do Sul, os manifestantes participaram de uma caminhada por ruas e avenidas da cidade, defendendo o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal. A manifestação que começou por volta das 15h40 encerrou às 17h.

Na Região Norte, manifestantes fizeram uma carreata pelas ruas de Erechim, as 14h30. Os manifestantes se reuniram em frente à prefeitura e saíram em caminhada pela Avenida Maurício Cardoso, a principal da cidade.

Fonte: G1.Globo

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here