728 x 90

Criador de Rambo diz ter vergonha de ser associado ao novo filme

<!– wp:paragraph –>
<p>O escritor David Morrell, criador de John Rambo no livro “Primeiro Sangue” (First Blood, de 1972), adaptado dez anos depois no filme “Rambo: Programado para Matar”, postou um desabafo no Twitter contra o novo longa do personagem consagrado no cinema por Sylvester Stallone.</p>
<!– /wp:paragraph –>

<!– wp:paragraph –>
<p>“Concordo com as críticas de ‘Rambo: Até o Fim’. O filme é uma bagunça. Me sinto envergonhado de ter meu nome associado a isso”, escreveu.</p>
<!– /wp:paragraph –>

<!– wp:paragraph –>
<p>Ao lado do texto, Morell incluiu um link para uma compilação de críticas negativas publicada pelo jornal USA Today, que destacam a orgia de violência e o racismo caricatural do filme, numa trama que ecoa o discurso do presidente Donald Trump ao filmar todos os homens mexicanos como encarações do mal – bandidos, estupradores e assassinos. É o “MAGA Country”, numa alusão ao slogan “Make America Great Again” usado por Trump em sua eleição, que serve de justificativa para a política imigratória mais dura da história dos Estados Unidos e para a prioridade do governo em construir um muro na fronteira do México.</p>
<!– /wp:paragraph –>

<!– wp:paragraph –>
<p>O filme foi destruído pela crítica norte-americana, recebendo apenas 35% de aprovação no site Rotten Tomatoes. Quando se excluem os blogs de “críticos” amadores, a aprovação desaba de vez, ficando em 15% na opinião da velha e verdadeira imprensa (aquela que publica críticas em papel). As poucas resenhas positivas foram escritas por eleitores declarados de Trump e simpatizantes da extrema direita.</p>
<!– /wp:paragraph –>

<!– wp:paragraph –>
<p>Veja o post original de Morrell abaixo.</p>
<!– /wp:paragraph –>

Fonte: AdoroCinema

Comentarios

os comentaio sao de sua problia responsabilidade *

Novidades

TOP 10 Musicas

  • banner lateral 2