Idosos e funcionários de comércio de Ji-Paraná, RO, poderão fazer testes rápidos para Covid-19

Pacientes com suspeita de Covid-19 devem agendar horário na unidade de saúde. Medida foi aprovada após a chegada de novos testes rápidos ao estado.

0
150
Testes rápidos serão realizados em maior quantidade nos municípios — Foto: Ascom/SMS

Após a chegada de mais de 14 mil testes a cidade de Ji-Paraná (RO), que serão distribuídos para 15 cidades da região central do estado, idosos e funcionários do comércio da segunda maior cidade de Rondônia serão incluídos no grupo de prioridade para os exames.

Segundo o gerente regional de saúde local, Ivo da Silva, 14.745 testes foram distribuídos. A partir desta quarta-feira (3), idosos, portadores de doenças crônicas, profissionais da saúde e da segurança, da Justiça, funcionários do comércio e os idosos do Lar do Idoso Aurélio Bernardi devem agendar horário.

“Foi encaminhado uma lista para cada órgão para agendar um horário, para que não haja aglomeração. Coordenadores dos diferentes órgãos devem passar para as unidades básicas de saúde quem poderá fazer o teste”, diz.

Para Jamile Lopes, enfermeira responsável técnica pelo Lar do Idoso em Ji-Paraná, é importante os moradores da instituição filantrópica entrarem no grupo de prioridade, pois caso o novo coronavírus chegue ao local, a triagem seja feita com facilidade. “Tenho idoso lá com 98 anos de idade e saber que temos os testes garantidos, caso haja a necessidade, é importante. Até o momento nenhum funcionário e nenhum idoso apresentou sinais suspeitos da covid-19”, declara.

No local há 80 idosos e 33 funcionários. Os cuidados e orientações aos idosos, funcionários e parentes estão sendo realizados há semanas. “Há uma restrição de entrada e saída de visitantes. Não há contato nenhum com os idosos, se for preciso, os profissionais vão até o portão. Há uma centralização de funcionários, se algum precisar ir ao hospital por algum motivo, é afastado do local temporariamente para que não haja possibilidade de ter contato com o idoso e evitar a possibilidade de contágio”, explica.

Mais testes rápidos

Thiago Butzske, responsável pelo Departamento de Vigilância em Saúde de Ji-Paraná, explica que na cidade podem fazer os testes quem está com sintomas da Covid-19 há pelo menos cinco dias. Quem teve sintomas nos últimos 30 dias e não chegou a fazer o teste também deve procurar a unidade de saúde mais próxima.

“É uma busca ativa de pacientes, tanto aqueles que estejam com infecção ativa quanto os que ficaram subnotificados nos dias anteriores. Haverá um horário específico para cada atendimento. É preciso entender que a melhor fase é entre o oitavo e o décimo dia para detectar uma infecção ativa, aguda. Eles são prioridades para que haja a contenção, o isolamento e assim deter a proliferação”, informa.

Cada município definirá quem pode ser incluído no grupo prioritário. Os testes também foram distribuídos para as cidades de Alvorada D’Oeste, Costa Marques, Governador Jorge Teixeira, Jaru, Machadinho do Oeste, Mirante da Serra, Nova União, Ouro Preto do Oeste, Presidente Médici, Teixeirópolis, Theobroma, Urupá, Vale do Anary e Vale do Paraíso.

Número de testes rápidos distribuídos entre os municípios da Região Central

Cidades Quantidade de testes da fase 1 Quantidade de testes da fase 2
Ji-Paraná 2096 3405
Jaru 828 1346
Machadinho D’Oeste 640 1040
Ouro Preto do Oeste 577 937
Presidente Médici 371 603
Costa Marques 293 477
Alvorada D’Oeste 251 408
Urupá 183 298
Vale do Anari 179 291
Mirante da Serra 175 285
Theobroma 167 272
Governador Jorge Teixeira 124 202
Nova União 112 181
Vale do Paraíso 109 177
Teixeirópolis 69 112

Municípios de outras regiões também já receberam os testes rápidos. A ação faz parte do projeto Mapeia Rondônia, que será dividida em duas fases. A primeira de 3 a 9 de junho e a segunda de 17 a 23 de junho.

Sobre os idosos, Thiago explica que um atendimento diferenciado será feito para que não haja o deslocamento de quem vive no Lar do Idoso e que a equipe de saúde que atua no local deve receber um treinamento específico.

“Vamos evitar a exposição. Isolamento é necessário e essencial nesse momento. É importante frisar”, ressalta a enfermeira Jamile.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here