728 x 90

Jovem que ajuda mãe a vender salgados para viver sofre humilhação e recebe apoio na internet

Uma publicação de desabafo postada no Facebook pela jovem Camila Pinheiro Ferreira, 22 anos, após ser humilhada por ajudar sua mãe vender salgados na frente do Hospital Oswaldo Cruz, em Porto Velho, ganhou repercussão na última terça-feira (18). Amigos e desconhecidos deixaram mensagens de apoio à jovem trabalhadora.

Tudo começou quando Camila Pinheiro foi fazer uma entrega de encomendas de empadas em um sítio, no distrito de São Carlos. “Um homem se aproximou de mim e perguntou porque eu estava vendendo salgados, já que eu era uma moça jovem e bonita. Na mesma hora eu respondi dizendo que era com a venda de empada e de outros salgados que eu tirava meu sustento, ajudava minha mãe, me divertia e supria com minhas necessidades, sem ter que me submeter a outras coisas”, disse a jovem.

Mesmo com o comentário negativo, a jovem trabalhadora disse que não se entristeceu, retornou para a cidade e fez o desabafo nas redes sociais para dividir com os amigos o que ela tinha passado. “Isso nunca tinha acontecido comigo, mas eu fui forte, respondi a altura, fiz minhas entregas e retornei. A postagem foi apenas para desabafar mesmo, não esperava ter essa repercussão toda”, declarou Camila Pinheiro.

Após alguns minutos, a publicação de Camila Pinheiro nas redes sociais foi ganhando repercussão. Foram mais de quatrocentas curtidas e mais de duzentos comentários de apoio a jovem, em menos de 24 horas.

Por um lado, o questionamento infeliz do homem, que fez ela desabafar nas redes sociais, teve um lado bom, segundo a jovem. “Eu recebi muitas mensagens positivas de amigos e de pessoas que não conhecia, me apoiando. Algumas pessoas vieram até minha barraca comer um lanche depois da postagem. Realmente foi muito gratificante receber o carinho das pessoas porque isso me deu mais força e eu agradeço a todos”, afirma.

A mãe da jovem, Adriana Pinheiro de Oliveira, diz ter orgulho da filha. “Minha filha é minha companheira para todas as horas. Ela sempre me ajudou e não tem vergonha do trabalho digno que nós duas desempenhamos com muito amor. Quando eu vi a postagem, conversei com ela e dei conselhos motivadores para ela não ficar triste porque nosso trabalho é honesto”, disse a mãe.

A rotina da jovem começa às 3 horas da madrugada para ajudar a mãe preparar os salgados, empadas, tapiocas e café. Com tudo pronto, elas seguem para o ponto fixo em frente ao Hospital Oswaldo Cruz, onde armam a barraca e expõe suas mercadorias.

Todo o esforço de Camila Pinheiro tem dois objetivos. O primeiro é ajudar a mãe, e o segundo é estudar medicina. “Eu batalho com minha mãe para conseguir me preparar e disputar uma vaga no curso de medicina. Minha prima conseguiu estudar e se formar em medicina, vendendo salgados junto com minha tia e ela é minha inspiração”, finalizou a jovem trabalhadora.

Fonte: RondoniaAgora

Comentarios

os comentaio sao de sua problia responsabilidade *

Novidades

TOP 10 Musicas

  • banner lateral 2