PM registra quase 70 mil furtos e roubos em 2019 em Rondônia

0
2

Mais de 45 mil furtos foram registrados pela Polícia Militar (PM) de Rondônia em 2019. Esse foi o crime com mais casos contabilizados em todo o ano. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (8) em coletiva de imprensa no Comando-Geral da corporação em Porto Velho.

Entre os números positivos destacados pela polícia estão as reduções nos homicídios dolosos e aumento de 100% na lavratura de termos circunstanciados de ocorrência (TCO) com o uso tecnologia embarcada (tablets). Foram 4.052 TCOs em 2019.

Outro dado informado pelo comandante-geral da PM, Mauro Ronaldo Flores Correa, foi a redução de 50% nos crimes dolosos contra a vida, colocando Rondônia como o estado menos violento da Região Norte, segundo ele.

No último ano foram registrados 23,2 mil roubos (redução de 10% em relação a 2018), 45,3 mil furtos (redução de 9%) e 1,2 mil apreensões de arma de fogo (redução de 1,6%).

“O que nós projetamos para 2020 é a melhora desses índices. Reduções principalmente de crimes contra o patrimônio furto e roubo”, comentou.

Em 2019 foi criado o batalhão de fronteira em Nova Mutum, distrito de Porto Velho. Rondônia tem mais de 1,3 mil km de fronteira com a Bolívia. O comandante-geral disse que a criação do batalhão tem objetivo de aumentar a presença da PM nessas áreas em parceria com Secretaria Integrada de Operações do Ministério da Justiça.

Patrulha Maria da Penha

O comandante observou um aumento na notificação dos casos de violência doméstica, e disse que isso ocorreu porque as mulheres passaram a denunciar ao ver o resultado do trabalho da polícia. A patrulha conta com policiais treinados para atuar especialmente nos casos de agressões à mulheres no contexto doméstico.

A equipe fez quase 3 mil visitas, cumpriu 17 mandados de prisão e fez 11 prisões em flagrante. Atualmente são 2,8 mil medidas protetivas de urgência ativas em todo o estado.

“Nós conseguimos hoje que todos os nossos batalhões do estado tenham a Patrulha Maria da Penha. Foi apresentando um projeto para uma central de monitoramento que passará a funcionar em Porto Velho para as medidas protetivas”, disse.

Mauro Ronaldo anunciou a elaboração de um aplicativo integrado ao sistema mobile das viaturas para que as mulheres com medida protetiva acionem a polícia pelo celular em caso de ameaças. Nessa situação, a guarnição mais próxima do local é avisada para socorrer a vítima. O aplicativo deve ser lançado ainda este ano.

Vizinhança segura

Em Porto Velho, foi iniciado o projeto “Vizinhança Segura” em que são formados grupos de WhatsApp com moradores e policiais. O trabalho já acontece nas comunidades Aponiã, Vila Codaron, Km 13 e Jardim Santana, onde a redução nos roubos foi de 60% após a implantação do projeto, de acordo com a PM.

“É um grupo formado pela população do local com os nossos policiais militares que participam do grupo, mediam e fazem reuniões periódicas passando dicas de segurança e buscando resolver alguns problemas que existam naquele bairro, naquela rua, e que não são de competência da polícia como iluminação, um buraco, coisas que pertencem a outro poder para resolver e estão permanentemente se comunicando com aquelas pessoas”, disse Mauro Ronaldo.

Concurso Público

Sobre a realização concursos, o comandante-geral reforçou que o efetivo atual é suficiente para o estado e que a possibilidade de nova seleção neste ano é remota. As eventuais deficiências no quadro são supridas com o uso de tecnologia, segundo o coronel.

Ao ser questionado sobre as dificuldades enfrentadas pela PM na execução dos trabalhos, o comandante disse que não vê obstáculos ao trabalho e disse que a polícia dispõe de frota, insumos, armamento e pessoal suficientes.

Proteção Ambiental

Conforme a PM, foram registrados 1.077 termos de apreensão e depósito, 829 ocorrências ambientais e 1.480 autos de infração em 2019.

Nas apreensões se destacam 13.116 metros cúbicos de madeira, 47 dragas, 518 animais silvestres e 19,5 mil quilos de pescado com 535 pessoas conduzidas.

Sob atribuição da Polícia de Trânsito, foram 1,1 mil operações Lei Seca e 25 mil autos de infração registrados em 2019.

Fonte: G1.Globo

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here