POR TEMPO INDETERMINADO: Comissão de Produtores de Leite de Rondônia decidem parar as atividades

Paralisação começa a partir do próximo dia 15.

0
180
http://jarutopfestas.com.br/

No início desse mês de maio a Comissão de Produtores de Leite do Estado de Rondônia, notificou os laticínios do estado para que os mesmos revisem algumas praticas que estão sendo adotadas pelos mesmos, colocando os produtores em situações desfavoráveis para o bom andamento de seus trabalhos.Diante de toda essa pandemia do Covid19, diversos setores econômicos foram afetados, grande parte da população mundial foi aconselhada e até obrigada a ficar em casa. Mas a alimentação de crianças, jovens e adultos não parou, muito pelo contrário, aumentou de forma significativa. E nesse aumento de consumo, o leite é item indispensável, tanto o leite in natura como em dezenas de outros produtos que são derivados dele.

Mas, na contra mão de tudo isso, as indústrias laticínias do estado de Rondônia tomaram decisões drásticas de baixar ainda mais os valores pagos aos produtores. No ultimo mês de abril, o preço médio pago aos produtores foi de 0,86 centavos o litro, mas já sobre o aviso que neste mês de maio, o preço médio pago seria de apenas 0.65 centavos. E a alegação vem na contra mão da realidade, um dos argumentos dos laticínios para tal é que consumo foi reduzido, ora, se todos estão isolados em casa, inclusive crianças fora das salas de aulas, é praticamente impossível acreditar que esse argumento seja verdadeiro.Diante de tal fato um movimento denominado Comissão dos Produtores de Leite do Estado de Rondônia se uniram em quase 10 grupos de Whatsapp, com cerca de 250 produtores em cada grupo, e decidiram suspender as entregas de leite aos laticínios a partir do próximo dia 15 de maio. No início desse mês de maio, essa comissão também repassou aos laticínios algumas reivindicações básicas para que os produtores possam continuar trabalhando de forma digna.Primeiro: Deu um prazo de 10 dias, que se encera no próximo dia 15, para que os Laticínios apresentem uma proposta para pagamento do valor de em torno de R$1,45 o litro de leite ao produtor. Independente da região em que ele se encontra.Segundo: Contrato para compra desse leite, com variação conforme aumento nas prateleiras, caso aja aumento subir a mesma proporção para aos produtos, em caso de queda do valor nas prateleiras devemos respeitar essa redução.Terceiro: Pagamento real no quinto dia útil de cada mês. Ou seja, fecharam 30 dias o relatório do produtor no quinto dia do mês subsequente, depositar o pagamento dos produtores.E fecharam a lista de reivindicações com a observação que dariam o prazo até o dia 15 de maio para os laticínios responderem suas solicitações, caso isso não acontecesse, a comissão dos produtores de leite iriam aconselhar para que os produtores de leite do estado liberassem seus bezerros e paralisassem por tempo indeterminado a entrega de leite aos laticínios.ROLIM DE MOURAEm contato com a redação do jornal, o produtor de leite de Rolim de Moura, Emerson Lopes, relatou que já começa a liberar suas vacas leiteiras a partir de amanhã, dia 13.

“Não existe a menor possibilidade de se trabalhar com os valores que os laticínios estão praticando em Rondônia, no mês de abril, recebi 0.89 centavos por litro, e tive prejuízos, ou seja, paguei para trabalhar em prol das indústrias, e como se isso não bastasse, ainda veio um comunicado na nota dizendo que a partir desse mês de maio, os mesmos iriam pagar a partir de 0,50 centavos um litro de leite. Uma vergonha. A comissão dos produtores de leite, que teve início em Rolim de Moura, fez as contas, e chegou ao resultado final que gastamos de R$ 1,11 a R$ 1,40 para se produzir um litro de leite, levando em considerações as variáveis de uns produtores trabalharem os animais no capim a pasto e outros que trabalharem em pastagens rotacionadas e silagem. Portanto, entregar nosso produto pela metade do preço que gastamos para produzir seria loucura, diante disso optamos por parar as atividades, por tempo indeterminado, parados, pelo menos não teremos prejuízos” esclareceu indignado o produtor rolimourense.Emerson Lopes também relata a falta de apoio dos políticos, governo do estado, assembleia legislativo, presidente do Sindleite do estado e também sindicatos, todos insensíveis e de costas viradas para os produtores de leite do estado de Rondônia.A Comissão dos produtores de Leite do estado também aproveita a oportunidade para deixar bem claro a toda sociedade rondoniense que os mesmos não compactuam com badernas, com bloqueio de caminhões e demais ações que gerem violência. O intuito maior do manifesto e sensibilizar para que os laticínios respeitem e valorizem os produtores.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here