728 x 90

Qual a idade para tomar a vacina contra sarampo?

Doença é altamente contagiosa e vacina é dada em duas doses; em São Paulo, a prefeitura orienta que todas as pessoas entre 15 e 29 anos tomem a vacina, mesmo que já recebido a dupla imunização.

Doença considerada erradicada no Brasil até o ano passado, o sarampo já teve mais de 420 casos registrados no país e o número de novos pacientes infectados disparou em São Paulo. A situação soou o alerta das autoridades, que têm intensificado as campanhas de vacinação, a melhor forma de impedir o contágio.

Segundo o Ministério da Saúde, a doença tem surto ativo em três estados: São Paulo, Rio de Janeiro e Pará. São Paulo lidera o ranking com o maior número de infecções e 82% de todos os registros. Nesta segunda-feira (23), postos de vacinação na Capital registraram filas, e a prefeitura anunciou fará vacinação também nas escolas.

Quem deve tomar a vacina contra o sarampo?

  • Quem ainda não tomou as duas doses da vacina na infância e na adolescência
  • Quem não tem certeza se já tomou as duas doses deve tomar uma dose extra

Em São Paulo, a prefeitura orienta que todas as pessoas entre 15 e 29 anos tomem a vacina, mesmo que já tenham recebido as duas doses. A vacinação tem ocorrido a partir das 7h ou 8h e se estende até as 18h ou 19h, dependendo da unidade. A lista de postos de saúde está no site da prefeitura – basta escolher se a busca é pelo endereço onde mora ou pelo nome da unidade, e digitar no campo em branco à esquerda.

Para quem a vacina é contraindicada?

As pessoas que se encaixem em um dos perfis abaixo devem consultar seu médico antes de tomar a vacina:

  • Gestantes
  • Pessoas com baixa imunidade ou gripadas
  • Pacientes em tratamento contra o câncer
  • Pacientes portadores de doenças que derrubam o sistema imunológico, como a Aids

Crianças com menos de um ano

O calendário da vacinação indica que o período ideal para aplicar a primeira dose é aos 12 meses de idade. A vacina tem menor eficácia antes dessa idade, mas os pais bebês com menos de 12 meses que farão viagens a locais considerados de risco devem procurar um pediatra para avaliar se é indicado fazer a imunização.

Jovens de 15 a 29 anos

Segundo os especialistas e as autoridades, pessoas de todas as faixas etárias precisam ter as duas doses da vacina, mas o foco das campanhas atuais são os jovens de 15 a 29 anos porque são o grupo populacional com maior probabilidade de não terem recebido uma das duas doses.

Doença altamente contagiosa

  • O sarampo é uma doença altamente contagiosa que pode evoluir para complicações e levar à morte;
  • Os principais sintomas são febremanchas avermelhadas na pele do rosto e tosse persistente;
  • A prevenção da doença é feita por meio da vacinação, e os especialistas reforçam que não há relação entre a vacina e o autismo.

Vacina em duas doses

Para ter proteção contra o sarampo, é necessário ter tomado duas doses da vacina a partir do primeiro ano de vida, alerta a infectologista Suzi Berbert.

A prática mais comum hoje é vacinar as crianças pela primeira vez aos 12 meses e voltar para a segunda dose já aos 15 meses. A vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola, é oferecida gratuitamente durante todo o ano pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

No passado recente, porém, a prática era que a primeira dose fosse aplicada aos 12 meses e a segunda só depois dos 15 anos de idade.

“Era dada apenas uma dose na infância porque se acreditava ser suficiente, mas depois de 10, 15 anos o sistema imunológico ‘desaprendia’ e precisava ser reforçado. Tem muito adolescente e jovem que ainda era daquela época, que tem que receber a segunda dose”, disse e médica Suzi Berbert.

Por isso, segundo ela, é importante que as pessoas sempre confiram a carteira de vacinação para saber se estão com a imunização em dia.

E quem perdeu a carteira de vacinação?

Para as pessoas que não têm certeza se já receberam a segunda dose da vacina contra o sarampo, Suzi Berbert recomenda tomar mais uma dose no posto de saúde. Segundo ela, não existe problema em tomar mais de duas doses.

A vacina só é contraindicada para gestantes e pessoas com baixa imunidade, como pacientes em tratamento contra o câncer ou portadores de doenças que derrubam o sistema imunológico, como a gripe, porque a vacina é feita com vírus vivo e atenuado, o que pode causar alguns efeitos colaterais.

Fonte: G1.Globo

Comentarios

os comentaio sao de sua problia responsabilidade *

Novidades

TOP 10 Musicas

  • banner lateral 2