Silva lança single com gravação de canção de Gilberto Gil ouvida na voz de Gal Costa

0
3

Artista revive a música de 1968 para a trilha sonora da série de TV ‘Amor e sorte’.

♪ Em 1968, Gilberto Gil gravou a música A coisa mais linda que existe – parceria do compositor com o poeta e letrista Torquato Neto (1944 – 1972) – para o álbum coletivo Tropicália ou Panis et circensis. Só que a gravação de Gil acabou limada do disco-manifesto do movimento Tropicália para dar espaço à faixa Lindonéia (Caetano Veloso, 1968) com Nara Leão (1942 – 1989).

O público ouviu A coisa mais linda que existe na voz de Gal Costa em single editado naquele mesmo ano de 1968. A gravação de Gil somente foi apresentada após 30 anos ao ser incluída pelo pesquisador musical Marcelo Fróes entre as raridades oferecidas como bônus da caixa Ensaio geral, lançada em 1998 com reedições em CD dos álbuns feitos pelo cantor na gravadora Philips.

Decorridos 22 anos da apresentação do registro tropicalista de Gil, a canção ressurge na voz de Silva. A convite da TV Globo, o cantor capixaba regravou A coisa mais linda que existe para o último dos quatro episódios da série Amor e sorte, criada por Jorge Furtado e produzida sob direção artística de Andrucha Waddington e Patrícia Pedrosa.

A gravação de Silva está sendo lançada em single nesta quarta-feira, 23 de setembro, uma semana antes da exibição do episódio A beleza que salvará o mundo, programada para a próxima terça-feira, 29 de setembro.

Capa do single 'A coisa mais linda que existe', de Silva — Foto: Vitória Leona

♪ Silva integra elenco convidado a gravar músicas de Gil para as trilhas sonoras dos quatro episódios da série Amor e sorte. O tema de abertura é registro inédito de Parabolicamará (1992) na voz do próprio Gil.

Eis a lista de músicas do compositor baiano e os respectivos intérpretes:

♪ A coisa mais linda que existe (Gilberto Gil e Torquato Neto, 1968) – Silva

♪ Andar com fé (1982) – Lucy Alves

♪ Aqui e agora (1977) – Céu e Pupillo

♪ Barato total (1974) – Liniker

♪ Divino maravilhoso (Caetano Veloso e Gilberto Gil, 1968) – Elza Soares e Flávio Renegado

♪ Drão (1982) – Milton Nascimento e Amaro Freitas

♪ Esotérico (1976) – Teago Oliveira

♪ Estrela (1981) – Sandy e Lucas Lima

♪ Palco (1981) – Rubel

♪ Questão de ordem (1968) – Pitty

♪ Retiros espirituais (1975) – Anavitória

Fonte: G1.Globo

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here